Seguidores

segunda-feira, 16 de julho de 2012

BCAP - 5ªFASE – REINTEGRAÇÃO


BCAP - 5ªFASE – REINTEGRAÇÃO


FAZENDO UMA VIAGEM ENTRE O QUE  FOI,O QUE É E O QUE DEVERIA SER,ROGANDO QUE JESUS NOS AMPARE , NOS DANDO FORÇAS PARA SEGUIRMOS SEMPRE A MELHOR DIREÇÃO.QUE POSSAMOS RECONHECER NOSSAS FALHAS,PERDOAR E SER INDULGENTE COM AS FALHAS DOS OUTROS JÁ QUE PRECISAMOS DA INDULGÊNCIA DOS OUTROS PARA CONOSCO.MINHA GRATIDÃO COM AS AMIGAS ROSÉLIA,RUTE E LUMA PELA OPORTUNIDADE DE TANTA REFLEXÃO.
ZILDA

O amor é de origem divina. Quanto mais se doa, mais multiplica sem jamais exaurir-se. Partidários da libertinagem, porém, empenham-se em insensata cruzada para torná-lo livre, como se jamais não o houvera sido. Confundem-no com sensualidade e pensam convertê-lo apenas em instinto primitivo, padronizado pelos impulsos da sexualidade atribulada. Liberdade para amar, sem dúvida, disciplina para o sexo também.
JOANNA DE ÂNGELIS

Casamento e Família

Diante das contestações que se avolumam, na atualidade, pregando a
reforma dos hábitos e costumes, surgem os demolidores de mitos e de
Instituições, assinalando necessidade de uma nova ordem que parece assentar
as bases na anarquia.
A onda cresce e o tresvario domina, avassalador ameaçando os mais
nobres patrimônios da cultura, da ética e da civilização, conquistados sob ônus
pesados, no largo processo histórico da evolução do homem.
Os aficionados da revolução destruidora afirmam que valores ora
considerados, são falsos, quando não falidos, que os mesmos vêm
comprimindo o indivíduo, a sociedade e as massas, que permanecem jungidos
ao servilismo e a hipocrisia, gerando fenômenos alucinatórios e mantendo, na
miséria de vários matizes, grande parte da humanidade.
Entre as instituições que, para eles, se apresentam ultrapassadas,
destacam o matrimônio e a família, propondo a promiscuidade sexual, que
disfarçam com o nome “amor livre”, e a independência do jovem, imaturo e
inconseqüente, sob a justificativa de liberdade pessoal, que não pode nem
deve ser asfixiada sob os impositivos da ordem, da disciplina, da educação...
Excedendo-se, na arbitrariedade das propostas ideológicas ainda não
confirmadas pela experiência social nem pela convivência na comunidade,
afirmam que a criança e o jovem não são dependentes quanto parecem,
podendo defender-se e realizar-se, sem a necessidade da estrutura familiar, o
que libera os pais negligentes de manterem os vínculos conjugais, separando-se tão logo enfrentam insatisfações e desajustes, sem que se preocupem com
a prole.
Não é necessário que analisemos os problemas existenciais destes dias,
nem que façamos uma avaliação dos comportamentos alienados, que parecem
resultar da insatisfação, da rebeldia e do desequilíbrio, que grassam em larga
escala.
Não podemos, no entanto, numa visão apressada, mediante exame
superficial, acusar o casamento dos fracassos das uniões carnais, sem o
amadurecimento emocional dos parceiros, nem o instituto da família, ainda
vítima de tal situação.
A monogamia é conquista de alto valor moral da criatura humana, que se
dignifica pelo amor e respeito ao ser elegido, com ele compartindo alegrias e
dificuldades, bem-estar e sofrimentos, dando margem às expressões da
afeição profunda, que se manifesta sem a dependência dos condimentos
sexuais, nem dos impulsos mais primários da posse, do desejo insano.
Utilizando-se da razão, o homem compreende que a vida biológica é uma
experiência muito rápida, que ainda não alcançou biótipos de perfeição, graças
ao que, é frágil, susceptível de dores, enfermidades, limitações, sendo, os
estágios da infância como o da juventude, preparatórios para os períodos do
adulto e da velhice.
Assim, o desgaste e o abuso de agora tornam-se carência e infortúnio mais
tarde, na maquinaria que deve ser preservada e conduzida com morigeração.
Aprofundando o conceito sobre a vida, se lhe constata a anterioridade ao
berço e a continuidade após o túmulo, numa realidade de interação espiritual
com objetivos definidos e inamovíveis, que são os mecanismos inalienáveis do
14progresso, em cujo contexto tudo se encontra sob impositivos divinos
expressos nas leis universais.
Desse modo, baratear, pela vulgaridade, a vida e atirá-la a situações
vexatórias, destrutivas, constitui crime, mesmo quando não catalogado pelas
leis da justiça, exaradas nos transitórios códigos humanos.
O matrimônio é uma experiência emocional que propicia a comunhão
afetiva, da qual resulta a prole sob a responsabilidade dos cônjuges, que se
nutrem de estímulos vitais, intercambiando hormônios preservadores do bem estar físico e psicológico.
Não é, nem poderia ser  uma incursão ao país da felicidade, feita de sonhos
e de ilusões.
Representa um tentame, na área da educação do sexo, exercitando a
fraternidade e o entendimento, que capacitam as criaturas para mais largas
incursões na área do relacionamento social.
Ao mesmo tempo, a família constitui a célula experimental, na qual se
forjam valores elevados e se preparam os indivíduos para uma convivência
salutar no organismo universal, onde todos nos encontramos fixados.
A única falência, no momento, é a do homem, que perturba, e, insubmisso,
deseja subverter a ordem estabelecida, a seu talante, em vãs tentativas de
mudar a linha do equilíbrio, dando margem às alienações em que mergulha.
Certamente, muitos fatores sociológicos, psicológicos, religiosos e
econômicos contribuíram para este fenômeno. Não obstante, são injustificáveis
os comportamentos que investem contra as instituições objetivando demoli-las,
ao invés de auxiliar de forma edificante em favor da renovação do que pode ser
recuperado, bem como da transformação daquilo que se encontre
ultrapassado.
O processo da evolução é inevitável. Todavia, a agressão, pela violência,
contra as conquistas que devem ser alteradas, gera danos mais graves do que
aqueles que buscam corrigir.
O lar, estruturado no amor e no respeito aos direitos dos seus membros, é
a mola propulsionadora do progresso geral e da felicidade de cada um, como
de todos em conjunto.
Para esse desiderato, são fixados compromissos de união antes do berço,
estabelecendo-se diretrizes para a família, cujos membros se voltam a reunir
com finalidades específicas de recuperação espiritual e de crescimento
intelecto-moral, no rumo da perfeição relativa que todos alcançarão.
Esta é a finalidade primeira da reencarnação. A precipitação e o
desgoverno das emoções respondem pela ruptura da responsabilidade
assumida, levando muitos indivíduos ao naufrágio conjugal e à falência familiar
por exclusiva responsabilidade deles mesmos.
Enquanto houver o sentimento de amor no coração do homem — e ele
sempre existirá, por ser manifestação de Deus ínsita na vida — o matrimônio
permanecerá, e a família continuará sendo a célula fundamental da sociedade.
Envidar esforços para a preservação dos valores morais, estabelecidos pela
necessidade do progresso espiritual, é de todos que, unidos, contribuirão para
uma vida melhor e uma humanidade mais feliz, na qual o bem será resposta
primeira de todas as aspirações.

Benedita Fernandes

S.O.S. FAMÍLIA
DIVALDO PEREIRA FRANCO
DITADO POR JOANNA DE ÂNGELIS E DIVERSOS ESPÍRITOS



22 comentários:

  1. Liberdade sim, mas com responsabilidade também. A família sempre será importante. Em meu blog, já escrevi crônica sobre isso também, mas não lembro o nome. Sei que tem a ver com "lares destruídos...

    ResponderExcluir
  2. "O lar, estruturado no amor e no respeito aos direitos dos seus membros, é a mola propulsionadora do progresso geral e da felicidade de cada um, como
    de todos em conjunto".
    É a base de tudo na vida, eu penso. Bela postagem!
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga,

    Seu blog é lindo! Passei rapidinho, mas prometo voltar para ler este posts recentes.
    Aguardo você, amiga. Bj, Ramana

    ResponderExcluir
  4. Eu sou totalmente a favor da monogamia. Quem não estiver mais a fim, que se separe antes de começar outro relacionamento. Tolerância zero! rs
    Beijocas, Zilda!

    ResponderExcluir
  5. Amiga não sabia deste outro blog seu, adorei tudo o que li, parabéns por divulgar mensagens que trazem energia tão positiva, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  6. Menina eu não estou batendo bem da cabeça, agora percebi que já conhecia este cantinho iluminado, perdoa foi o último acontecimento, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  7. EU DE NOVO, JÁ LEVEI O SELINHO DO BLOG PARA O BLOG MEU
    DE MENSAGENS ESPÍRITAS,http://mensagensdepazamorefe.blogspot.com.br

    AGORA ESTOU PERDOADA? bEIJOS

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente, nem todos têm o dissernimento para compreender e viver a liberdade. Muitos a confundem com libertinagem!
    Belo texto!
    Estou te seguindo...confira meu blog.
    Bj
    RITA

    ResponderExcluir
  9. Oi Zilda, bom texto.
    Reintegração do Ser no matrimonio, através da educação, fraternidade e entendimento.
    Grata por ter estado conosco durante 5 meses. Dia 15 AGO visite os blogs da organização. Vamos ter surpresa.
    Beijinhos.
    Rute

    ResponderExcluir
  10. Homem e mulher não foram criados para viverem sozinhos. Lógico que existem exceções. Mas cada uma das partes tem que se sentir íntegro para contribuir para uma relação e querer muito que ela cresça. A relação entre dois inteiros é bem melhor do que entre duas metades. A reintegração que nos faz íntegros, inteiros para poder nos dividir com alguém. Obrigada por participar da coletiva e ainda teremos novidades, aguarde!! Beijus,

    ResponderExcluir
  11. Como a Sônia, também sou a favor da monogamia, mas não como forma de prisão, de controle do outro....

    bela e importante sua participação.
    grande abraço Zilda.

    ResponderExcluir
  12. Oi Zilda, lindo blog! o texto é maravilhoso, acredito nisso!
    beijão!

    ResponderExcluir
  13. Oi Zilda, lindo blog! o texto é ótimo, acredito nisso!
    beijão!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Zilda, lindo blog! o texto é maravilhoso, acredito nisso!
    beijão!

    ResponderExcluir
  15. "Que a cada manhã a sua coragem acorde bem juntinho de você, sorria pra você, e o convide para viverem uma história toda nova, apesar do cenário aparentemente costumeiro."

    Caio Fernando Abreu


    ...Que lindo este cantinho!!
    adorei aqui, e com certeza ficarei :)

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://momentosdapathy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Flor...também sou a favor, porque viver com alguém sem amor, carinho e respeito! A família é muito importante, mas o respeito e o caráter também.

    beijão

    Jaque

    ResponderExcluir
  17. "Se planta uma semente de amizade, recolherá um ramo de felicidade." (Lois L. Kaufman).

    Feliz Dia do Amigo!!!
    Bjoks

    ResponderExcluir
  18. Passando para conhecer e seguir as amigas do Blogueiras Unidas onde também estou!!Bjs e luz.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Zilda
    "UMA GOTA DE ORVALHO NA BORDA DO CÂNTARO"

    Extremamente cansada mas reintegrada... cheguei hoje da Missão...
    Sou-lhe grata e a Deus por ter dado tudo certo.
    Obrigada por termos chegado ao fim da BCAP.

    AMAR O OUTRO É RENUNCIAR POSSUÍ-LO, MESMO MORTO".
    Abraços fraternos de paz

    ResponderExcluir
  20. Olá Zilda,

    Parabéns pela sua participação na BC e obrigada pelo seu comentário no meu blogue.

    Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  21. A família é célula importantíssima para o aprendizado de conquistas no que diz respeito ao sentimento, como por exemplo, o amor. É aí que aprendemos q o outro é diferente de nós e deve ser respeitado com seus defeitos e virtudes. Aprendizado muito duro, por sinal. Ainda temos muita dificuldade nessa aceitação, mas, com persistência e compreensão, conseguiremos evoluir nesse quesito. Muita paz!

    ResponderExcluir
  22. Voltei para lhe fazer um convite, Zilda!
    Você já participa do agregador de links "The Best Blogs 2"? É fácil, rápido e gratuito! Passe lá e confira:
    http://soniasilvino38.blogspot.com.br
    Beijocas, muitas!

    ResponderExcluir

Gostaria de ler a sua opinião!

Copyright © 2010 - 2011 RUMOS LIBERTADORES!!.
Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger